quinta-feira, 26 de maio de 2016

Artesanato para festa junina - Diy

Recebi duas sugestões de artesanatos  lindos e fáceis de fazer, usando cola Pritt - que todo mundo tem em casa.
Espero que gostem!!
Segue o passo a passo:

1 - Caixinha de pipoca


terça-feira, 24 de maio de 2016

Lugares para conhecer: Soggiorno Pizza Bar

​Semana passada fomos conhecer a Soggiorno, uma pizzaria diferente de todas que conhecíamos!


Se você busca uma Pizzaria agradável, sem iluminação excessiva, sem mesas apertadas e extensas, sem gritaria e que tenha criatividade em sabores, você sem dúvida ainda não teve o prazer de conhecer a Soggiorno Pizza Bar. 



Um cardápio rico, 39 salgadas e 4 doces, cheio de novidades em pizzas, preparadas com ingredientes premium selecionados por uma equipe de pizzaiolos mestres que preparam uma pizza fininha, crocante, coberta por deliciosos queijos – da burrata ao brie – que saem direto do forno de lenha para a sua mesa, aquecidas até o último pedaço!

domingo, 22 de maio de 2016

A história de um milagre - parte X - final

A Emilly ficou apenas  dois dias internada e logo teve alta.
Todos os funcionários do hospital que fizeram parte da história dela foram lá no quarto se despedirem da pequena guerreira.
Ela não parecia que havia se submetido a uma cirurgia na cabeça. Exceto pelo curativo que cobria o lugar da incisão.
O neuro nos comunicou que a válvula colocada jamais precisaria ser trocada. Exceto se desse rejeição. Que apartir daquele momento, seria vida normal.
Glória a Deus!
No caminho de volta para casa, ela sentada na cadeirinha do carro, conversava, sorria e observava tudo.
Como estávamos felizes, em ver que a nossa princesa estava bem. 
De fato, a Emilly surpreendeu à todos, com uma rápida recuperação e com isso pode mostrar ao mundo como Deus é tremendo!
O seu desenvolvimento se dava sempre além da normalidade. 
Ainda aos 10 meses entrou na natação e com 1 aninho, já nadava como um peixinho!
E para provar ainda mais a fidelidade do Senhor em nossas vidas, um belo dia, eu estava preparando o almoço e ela estava assistindo TV na sala e brincando com os seus brinquedinhos no tapete. Quando eu fui ver se estava tudo ok com ela, a encontro pelada. Ela havia tirado toda a roupa e a fraudinha.
Então eu logo disse:
- Filha, porque vc tirou a roupinha e a frauda? Vamos colocar novamente!
E ela, com aqueles olhos lindos, enormes, me responde:
- Não mamãe, não quero usar frauda, quero fazer xixi no vaso. (Detalhe, com a pronúncia corretíssima para todas as palavras desta frase.)
Ãhhhh? Como assim?
Fiquei surpresa, até porque ela estava com exatos 1 ano e 6 meses.
A noite, antes dela dormir, coloquei uma fraudinha noturna. E para minha surpresa, ela acorda de madrugada me gritando...
- Mamãe, mamãe?
Quando eu chego no quarto dela, encontro a Emilly em pé, segurando na grade do berço e dizendo:
- Quero fazer xixi!
E eu disse:
- Pode fazer minha princesa, vc está de frauda.
E ela responde:
- Não mamãe, não quero fazer xixi na frauda, quero fazer xixi no vaso.
Meu Deus! Isso é demais! 
Na mesma noite em que ela por si mesma tirou a frauda, acorda no meio da madrugada e pede para ir ao banheiro porque queria fazer xixi no vaso.
É muita benção!
Isso para a criança que segundo os médicos, mesmo tendo um desenvolvimento normal, iria usar fraudas para sempre, pois não teria o controle de esfíncter.
A Emilly não apenas tirou a frauda naquele dia, como tbm nunca fez um xixi se quer no berço ou na cama.
Para a medicina, talvez uma coincidência, para nós, um milagre!
E hoje vejo, que se a Emilly tivesse nascido sem o problema, se Deus tivesse a curado ainda em meu ventre, ninguém acreditaria que foi uma providência do Senhor. Todos iriam apontar como um erro de ultra-som.
Mas sim. Deus permitiu que tudo acontecesse, para mostrar o poder Dele manifestado na vida da minha pequena.
A própria pediatra dela, reconheceu desde o início, que se tratava de um milagre. Ela me disse que cuidava de várias crianças que haviam nascido com meningomielocele, e que nenhuma era como a Emilly. Que nunca viu uma criança nascida com este problema vir à andar. Uma única, depois de 16 anos, andou e com ajudada de aparelhos. Todas realmente usam fraudas e têm sérios problemas neurológicos.
A Emilly, linda e perfeita. Uma criança alegre e comunicativa. Inteligentíssima!
À prova viva do poder de Deus!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

A História de um milagre - parte IX

Chegamos assim ao dia 19 de março de 2003. 
Cirurgia marcada para as 9 horas e 30 minutos da manhã.
Acordamos bem cedo e fomos com a nossa pequena para o hospital onde ela seria operada.
Enquanto aguardávamos a entrada dela para o bloco cirúrgico, a Emilly brincava conosco o tempo todo, com uma pureza e inocência linda, sem saber de nada que estava acontecendo.
O anestesista chega na sala e chama pelo nome da Emilly.
Coração gela neste instante!
Ao entregarmos a Emilly para ele, ela se despede de nós, movimentando a mãozinha e dizendo:
- Teté papai, teté mamãe! 
E jogou beijo para nós.
Gente...neste momento o Emerson e eu nos desmanchamos em lágrimas. Choramos muito! 
Lá estava a nossa pequena indo passar mais uma vez por outra cirurgia.
E pior, nunca sabemos o que pode acontecer. Mas o certo é, que Deus estava no controle e aconteça o que acontecer, foi permissão Dele e a palavra de Deus diz que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus"!

terça-feira, 17 de maio de 2016

A história de um milagre - parte VIII

Ao chegarmos no neurocirurgião que havia operado a Emilly, ela com exatos 10 meses de vida, entramos e nos sentamos, enquanto ela andava por todo o consultório sozinha.
O médico, conversava conosco mas o olhar dele estava totalmente na Emilly.
Após alguns minutos o Emerson diz:
- Olha aí Dr. a criança que, segundo o senhor jamais iria andar! Está com 10 meses e como o sr pode ver, andando perfeitamente para honra e glória do meu Deus.
Logo em seguida o médico responde:
- É Emerson, as coisas na medicina mudam...
E assim, o Emerson responde:
- Não meu querido, o Deus que eu sirvo tem o poder de mudar qualquer coisa na medicina.
O médico, que nunca escondeu de nós que era e sempre foi ateu, se calou.

terça-feira, 10 de maio de 2016

A história de um milagre - parte VII

No dia 22 de maio de 2002, o Emerson teve que viajar para uma reunião de trabalho em São Paulo, mas voltaria a noite. 
Eu estava no hospital para amamentar a Emilly, quando encontrei com o neurocirurgião na UTI, examinando a minha filha.
Foi então, que eu falei pra ele:
"- Dr. vcs já fizeram tantos exames na minha filha e, tenho certeza de que não encontraram nada do que estão procurando! Porque se tivessem encontrado, nós já teríamos sido informados. Será que há mesmo necessidade dela ficar aqui neste hospital? Já se passaram 11 dias desde que ela nasceu e como eu sonho em poder cuidar dela em casa! Por favor Dr! Libere a minha pequena para ir embora dessa UTI!"
Então Ele respondeu:
"- Minha querida, todo recém nascido que faz esse tipo de cirurgia na coluna, precisa imediatamente fazer uma outra cirurgia para colocação de uma válvula na cabecinha. A meningomielocele é acompanhada de uma hidrocefalia. A Emilly nasceu com um início desta hidrocefalia. Ao fechar a coluna, com a cirurgia, dá-se uma compressão muito grande no cérebro e daí a cabeça começa a crescer de uma forma desenfreada, levando a criança à morte.
O que eu não entendo é que essa cirurgia já era para ter sido feita, pois normalmente fazemos um dia após feita a cirurgia do fechamento da coluna (pois o aumento da cabeça é imediato). Mas a Emilly está em observação já há 10 dias e ainda não houve nenhuma alteração.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

A História de um milagre - parte VI

Eu chorei muito Ao receber a noticia da cirurgia, pois acreditava que a Emilly nasceria sem o problema.
Nós fazemos os nossos planos, Mas é Deus quem executa. Os propósitos do Senhor não são os nossos. E todas as coisas cooperam para o Bem daqueles que amam à Deus.
12 de maio de 2002, um dia após o nascimento da nossa filha, o neurocirurgião entra no apto e nos comunica que havia ocorrido um  imprevisto e que a cirurgia havia sido adiada para a manhã do dia seguinte.
13 de maio de 2002, segunda-feira, às 9:00 hs. da manhã. Nossa pequena entra para o bloco cirúrgico.
Apesar da certeza, de que Deus estava no controle de tudo, o nosso lado humano nessa hora, fala mais alto. Quanta ansiedade, medo e preocupação, invadiram meu ser naquele momento.
Ansiedade, em saber, como seria essa cirurgia?
Medo, da nossa pequena não suportar uma cirurgia tão delicada e demorada.
Preocupação, em saber se tudo estava ocorrendo bem.