quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Nossa história de amor - parte 1

Fazia apenas dois meses que meu casamento, que não chegou a completar três anos, havia acabado. 
23 anos, separada e com um filho de um ano e dois meses. 
Estava de volta à casa dos meus pais, que nunca deixaram de me apoiar, nem amparar. 
Tinha voltado pra faculdade há pouco tempo, focada em estudar, trabalhar e criar meu filho. Eu sabia que não seria fácil. A última coisa que passaria pela minha cabeça, era conhecer um homem e me apaixonar.
Pra dificultar um pouco mais, eu havia sofrido um grave acidente de carro e estava me recuperando.
Eu não tinha telefone celular, a internet na casa dos meus pais era discada e, dominada pelos meus irmãos. Na minha tv só passava desenhos, então eu estava bem alheia à tudo que não incluísse meu filho.
Era um sábado, março de 2003. Havíamos terminado de fazer o culto de pôr-do-sol (toda minha família era Adventista do sétimo dia). Coloquei meu filho pra dormir, e fui pra varanda, por um acaso, o computador estava de "bobeira".
Resumo do Post
Restante do Post
Sentei e comecei a navegar. Eu queria saber notícias, fofocas, coisas assim. Minha cunhada chegou e sentou ao meu lado. Estávamos no portal IG, quando ela viu na barra superior, um ícone chamado "Dando Mole". 
Na hora a gente se perguntou o que era aquilo. Clicamos e fomos parar num site de relacionamentos. Na chamada dizia algo como "Encontre sua metade". Eu sou muito brincalhona e na hora ainda falei pra ela que ali só devia ter "tribufu" rsrsrs Rimos muito e ela sugeriu que espiássemos mesmo assim.
Começamos a entrar nos perfis, ver as fotos e rir muito das figuras! Mas também achamos uns bonitões, que pareciam perfeitos!!
Acontece que só podíamos ver a foto da capa do perfil. Para ver a história da pessoa e mais fotos, eu precisaria criar um perfil. Na hora eu disse: "de jeito nenhum!" Jamais colocaria minha foto num site desses, podendo colocar a minha segurança e a do meu filho em risco.
Mas ela me convenceu a fazer um perfil sem usar minha foto. Preenchi somente o básico e voltamos a espiar. Quando aparecia um bonitão, a gente mandava um oi; assim a pessoa poderia responder e iniciar um bate-papo.
Mandei mensagem para três, mas realmente não passava de uma brincadeira pra mim. Eu não queria mesmo namorar ninguém.
Foi então que minha cunhada achou o Eduardo!
A foto dele estava bem distante! Eu não conseguia ver se ele era bonito ou não rsrs E já que era só uma paquerinha boba, tinha que ser gato!
Fomos ler a biografia dele e parecia um livro! Diferente dos outros, que eram todos perfeitos, ele dizia exatamente como era. Escreveu que era solteiro, mas que tinha dois filhos, de duas mães diferentes. Morava com a mãe e irmãos, sustentava os filhos e a mãe. Trabalhava o dia todo…nada que pudesse ser atraente. Pra piorar, quando fomos ver as características físicas, ele tinha apenas 1,68cm de altura!! Eu odiava ser baixinha e por isso só namorava gente alta rsrs o namorado mais baixo que tive tinha 1,76cm. Outro ponto negativo, é que ele tinha 29 anos, quase 30. Eu sempre me relacionava com pessoas da mesma idade ou um ano mais velho (coisas do meu pai rsrs).
Na hora falei que esse eu não mandaria um oi de jeito nenhum!!
Minha cunhada insistiu, falou que ele parecia ser bonito, que era sincero…Eu já pensei que ele já tinha dois filhos, nunca que iria querer outro, essas coisas.
Depois dela insistir muito, mandei um oi. E foi "oi" mesmo, só! Torcendo pra ele não ver, muito menos responder.
Desligamos o computador e fomos dormir.
No domingo de manhã, após o café, ela já me chamou para ver se tinha alguma resposta.
E lá estava! Mais um livro escrito pelo Eduardo rsrsrs
Eu só mandei um "oi", mas ele respondeu contando mais sobre ele e eu fiquei curiosa para saber ainda mais. 
Ficamos uma semana nessas mensagens, mas tanto ele quanto eu, queria ver uma foto para saber se éramos tudo aquilo mesmo rsrs
Eu dei meu e-mail para ele me enviar, pois ele era mais moderninho e tinha scaner (no serviço, mas tinha rsrs). Já ele me deu o endereço da casa dele mesmo, porque eu não tinha outro meio de mandar.
E pra escolher a foto?? Eu estava com cabelo chanel e com luzes, mas só tinha foto de cabelo preto e comprido. Escolhi duas e mandei.
A foto dele chegou e eu achei mais ou menos bonito rsrs Ele estava na cozinha da mãe dele, cheio de santos na parede, tatuagem nos braços…tudo que minha religião condenaria.
Demorou uns dois dias para minha foto chegar, assim que chegou, ele me mandou mensagem pedindo meu telefone. Fiquei morrendo de medo! Já pensou se fosse um mentiroso? Tarado? Bandido?
Lembrei que eu tinha o endereço dele e fiz um longa pesquisa, pra saber se era verdadeiro mesmo. Ainda bem que era. 
Como ele viu que eu estava demorando para dar meu número, ele passou o dele e escreveu para eu ligar à noite.
Criei coragem e liguei.
O irmão dele atendeu e perguntou se eu era a morena da foto. Respondi que sim e ele passou o telefone, mas o ouvi dizer: "ela ligou mesmo!"
Conversamos um tempão. Ele com a voz mansa, quase fina. Mas falava o tempo todo, disputando comigo pra ver quem falava mais rsrs Ele queria marcar um encontro de qualquer jeito. Mas eu não queria não. Ficamos mais alguns dias conversando por telefone. Todos os dias ele me ligava quando chegava do trabalho.
Eu não estava levando aquilo à sério, mas era gostoso conversar e me sentir especial para alguém.
Resolvi então ceder e ver se pessoalmente eu sentiria algo mais forte. Ele marcou para nos encontrarmos no dia 22 de março. Coincidentemente, aniversário do meu ex-marido!! Eu não queria de jeito nenhum essa data, mas não queria falar esse motivo (acho que até hoje ele não sabe disso). Graças à Deus, um dia antes ele ligou mudando para o domingo.
Marcamos no Shopping Center Norte, às 15h, em frente ao Bob's.
Minha cunhada "cupida", me emprestou uma roupa bem bonita.
Meus irmãos ficaram com cara fechada e, o endereço dele, nome completo, telefone, tudo anotado rsrs mas meus pais deixaram, então fui!!
Chegando lá, não conseguia achar vaga! Eu estava tão nervosa, suando, tremendo, que simplesmente não achava! Rodei, rodei e nada! Quando olhei no relógio, já era 15:45!! mais de 45 minutos de atraso!! Resolvi deixar o carro no valet, pagar mais caro, mas entrar!!


* Continua….



20 comentários:

  1. Q bacana Alyne!! Eu tbm conheci meu marido pela internet mas ele no Rio de Janeiro e eu no interior do Paraná! rsrs

    ResponderExcluir
  2. Que legal sua história com Eduardo, quero ler mais comtinua....

    ResponderExcluir
  3. Linda história, Morrendo de curiosidade, rsrs😘😘

    ResponderExcluir
  4. Não tinha visto o IG... vi agora que você falou no snap!
    Ansiosa pela próxima parte!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Aaaaaaaaaa que lindo!!! Aloka hahaha quero ver a segunda parte logo Alyne!!!! Que coisa..... Eu conheci o meu esposo pelo disque amizade, lembra? Estamos juntos a doze anos.... Bjs

    ResponderExcluir
  6. Também conheci meu segundo marido na internet. Eu na Paraíba e ele no Rio Grande do Sul. Estamos juntos há 14 anos.

    ResponderExcluir
  7. Também conheci meu segundo marido na internet. Eu na Paraíba e ele no Rio Grande do Sul. Estamos juntos há 14 anos.

    ResponderExcluir

Adoraria saber sua opiniāo! Escreva aqui!