quinta-feira, 14 de maio de 2015

Socorro! Tenho um filho adolescente!!

Adolescência é uma das fases mais temidas pelos pais. 
Muitos porque lembram-se do quanto deram trabalho aos seus próprios pais, outros porque não se sentem preparados para encarar o desafio.
Mas vamos por partes.
Em primeiro lugar, filho não nasce adolescente. Eles nascem bebês e levam cerca de 12 anos para atingir a adolescência (salvo em casos de adoção tardia, mas isso é outro assunto).
Seguindo esse raciocínio, você não temeria um bebê, não é? Então, porque agora que seu bebê cresceu, tem medo de lidar com ele?
A educação é um processo longo, ele leva uma vida inteira! Desde que nascemos, até o dia da nossa morte, estaremos sempre aprendendo alguma coisa. 
No dia que seu filho nasce, você se dá conta de que tem um ser totalmente dependente dos seus cuidados! Ele precisa da sua ajuda para alimentar-se, tomar banho, trocar fraldas, dormir. Você vive quase o dia todo em função dele.
Os meses passam e as necessidades vão mudando. Com o tempo ele não usa mais fraldas, caminha sozinho, não precisa de sua ajuda na hora do banho, frequenta a escolinha…E aquele tempo de total dedicação vai diminuindo, afinal, ele está crescendo.
Mas pense por um instante: quem falou que ele não depende mais de você?
Por isso que muitos pais se perdem logo na primeira infância. Esquecem que o trabalho muda, mas a dedicação não pode acabar. 
Seu filho vai crescendo e cada uma dessas etapas do crescimento, demanda um tipo de dedicação diferente. É preciso estar atento à essas mudanças.
Pais comprometidos com a formação dos seus filhos, exercem a paternidade responsável.
É preciso criar, manter e fortalecer os vínculos com seu filho sempre. 
E como fazemos isso? Através do diálogo.
Nossos filhos não nascem falando, nós os ensinamos. Da mesma maneira, ensinamos a comer, a andar, a vestir-se, e por aí vai. Então, precisamos ensiná-los desde cedo a dialogar. A conversar conosco, expor suas ideias, falar sobre seus sentimentos, contar sobre seu dia. Assim criamos um hábito extremamente saudável e que fará a diferença quando a adolescência chegar. Ele crescerá confiando em você, sabendo que pode desabafar e contar sobre sua vida. Não terá medo de tirar uma dúvida e terá a certeza de que tem alguém zelando por ele. Isso é importantíssimo nessa fase de tantas mudanças físicas e emocionais.




Se você não pratica o diálogo na sua família, enquanto seu filho for pequeno irá fazer tudo que você mandar, não por obediência, mas por medo. Mas depois que ele crescer, muitos medos desaparecerão, e aí começarão os problemas.
Adolescência é a fase da indagação, de questionar o porquê das coisas, da descoberta do "eu", da autoafirmação, do desejo de liberdade e de conquistar o mundo!
Se você não criar uma linha aberta de diálogo com seu filho, ainda na infância, quando chegar a adolescência ele não se sentirá a vontade para dividir seus anseios com você. Preferirá os amigos, o que nem sempre é uma boa.
Mesmo que você tenha sido um adolescente rebelde, tenha tido pais tiranos ou relapsos, isso não significa que o mesmo tem que acontecer com seu filho. Você pode e deve fazer diferente.
Você pode estar pensando: "Ótimo! Diálogo é fundamental mesmo. Mas eu não sabia disso antes e agora já tenho um adolescente em casa. Não tenho mais o que fazer então."
Lembra que eu falei que levamos a vida inteira para aprender? Isso significa que vocês ainda podem desenvolver o diálogo no relacionamento!
Claro que um hábito desenvolvido ao longo de toda infância, é sem dúvida o ideal. Mas se você não fez isso antes, comece agora.
Preste atenção aos sinais que seu filho dá. Adolescentes, no fundo, estão confusos a cerca de si mesmos e deixam diversas pistas daquilo que não conseguem expressar verbalmente. Pode ser através de desenhos, do modo de se vestir, do tipo de música que escutam…Procure uma brecha para puxar assunto e reconquistar a confiança do seu filho.
Evite ficar só dando broncas e reclamando dos gostos dele. Tente enxergar seu filho com a mesma ternura que você olhava quando ele era um bebê. 
Filhos precisam de pais, e precisarão sempre! Não é porque crescemos que nossos pais perdem a importância. E não é porque nossos filhos crescem, que nosso trabalho acaba.
Curta cada fase do seu filho. Viva cada momento, pois toda idade tem a sua beleza.
Não tenha medo de lidar com seu filho adolescente. Se precisar, procure ajude de médicos, psicólogos, pedagogas, porque existem casos mais difíceis mesmo. Mas com amor e dedicação, todos podem aproveitar tudo de bom que essa fase da vida tem.

Grande beijo,

Alyne











2 comentários:

  1. Parabéns Alyne pelo texto! Muito importante. Adorei. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Alyne pelo texto! Muito importante. Adorei. Bjs

    ResponderExcluir

Adoraria saber sua opiniāo! Escreva aqui!